A perda auditiva pode resultar de uma obstrução ou dano em qualquer uma das partes do ouvido. O ouvido é dividido em três partes: parte externa, média e interna.

A perda auditiva resultante de problema localizado no ouvido externo ou médio é chamada de condutiva. Já a perda auditiva causada por danos no ouvido interno é chamada de sensório-neural. Já os casos em que o problema afeta mais de uma das partes da orelha, a perda auditiva é denominada mista.

NA ORELHA EXTERNA

Os problemas mais típicos são excesso de cera e infecções do canal do ouvido.

NA ORELHA MÉDIA

Perfuração do tímpano, infecção ou líquido na orelha média e otoesclerose (calcificação dos ossos do ouvido) são as causas mais comuns. Muitos dos problemas de orelha externa e média podem ser tratados com medicamento ou cirurgia. Nos casos em que o tratamento não é efetivo, o uso de aparelhos auditivos oferece bons resultados.

NA ORELHA INTERNA

A maioria das dificuldades de audição são decorrentes de lesões da orelha interna. As causas mais típicas são processo de envelhecimento, exposição excessiva ao ruído, uso de medicamentos tóxicos e traumas na cabeça. A aparelho auditivo e o implante coclear é a indicação para a grande maioria dos casos.

CAUSAS DOS PROBLEMAS AUDITIVOS

Os problemas auditivos podem ser divididos em três categorias:

Hereditário ou congênito – Aparece devido á fatores genéticos (doenças, mal formações das estruturas do sistema auditivo).

Adquirido Pré-natal – Ocorre pela ação de uma infecção, tóxico ou trauma sobre o ouvido.

Adquirido Pós-natal – Resultado de infecção tóxico ou trauma no ouvido, depois do nascimento até a terceira idade. Infecções como a encefalite, meningite, otite, rubéola, sífilis, parótide (caxumba) e gripe, entre outras podem ocasionar danos aos ouvidos. Antibióticos como estreptomicina e derivados, ranamicina e neomicina são medicamentos que podem causar o mesmo efeito. Uso de drogas como a maconha, cocaína e outros por parte da mãe fazem muito mal ao feto, podendo também lhe causar problemas auditivos. Lesões, traumatismos, pancadas e acidentes podem ocasionar perfuração do tímpano, comprometendo muito a audição.

O QUE PODE SER FEITO?

Quando os problemas auditivos são de origem genética, podem ser detectados nos primeiros dias de vida e tratados com sucesso. Na terceira idade, quando ocorre um processo natural de envelhecimento dos órgãos, buscando tratamento, é possível conviver normalmente com as alterações auditivas, sem comprometer a qualidade de vida. Na fase adulta, a pessoa deve evitar se expor a ruídos, principalmente no trabalho, pois assim diminuirá futuros problemas.

ONDE PROCURAR AJUDA?

O Primeiro passo é procurar um médico especialista, otorrinolaringologista, que orientará quanto aos tratamentos possíveis para cada caso, seja medicamentoso, cirúrgico ou por meio do uso de aparelhos auditivos.

WhatsApp chat